Aliados derrotado em Santo Tirso

Publicado em Publicado por: O Paredense

Foto: Facebook Aliados FC

Texto escrito por Cristina Borges.

Depois da vitória da ronda inaugural da temporada 2019/2020, o Aliados deslocou-se a Santo Tirsense para defrontar a equipa local. O conjunto orientado por Juvenal Brandão perdeu por duas bolas sem resposta.

A equipa da casa “queria mostrar serviço” e entrou determinada na partida. A vontade cedo se transformou em números, aos 15 minutos de jogo, Marco André inaugurou o marcador, através de um livre lateral.

O golo deu ânimo à equipa de Santo Tirso que implementou um ritmo acelerado e mostrou vontade de procurar o segundo. A equipa intranquila dos lordelenses fez-se notar, nomeadamente, na assertividade dos passes. O Tirsense aproveitou e ampliou a vantagem ainda no primeiro tempo. Bobô foi o protagonista de um golo que certamente não irá esquecer. O camisola 10  rematou de perto do meio campo e colocou a bola no ângulo superior esquerdo da baliza de Pedro Gouveia. Um dos momentos impressionantes do futebol.

Na segunda parte, o Aliados soube reagir positivamente à desvantagem e só faltou mesmo o acerto na finalização. A equipa de Juvenal Brandão anda mandou duas bolas na trave, mas não conseguiu evitar a derrota que viria a confirmar-se após o apito final.

A turma do concelho de Paredes manteve os três pontos somados na primeira jornada. Por sua vez, o Tirsense mantém-se invicto com seis pontos.


No final do jogo, Juvenal Brandão apontava as falhas da sua equipa: “Foram muitos passes falhados e a reação à perda da bola. Não saímos nem criamos ataque como normalmente e concedemos espaços ao adversário para contra-atacar.” Apesar da derrota, o técnico garante que esta terá “impacto zero na classificação. Apenas nos fará corrigir os erros que cometemos.”

Questionado sobre os objetivos da equipa para a presente temporada, Juvenal Brandão responde assim: “Ir para todos os jogos com ambição e preparados para os vencer.” A equipa sénior viu o seu orçamento ser reduzido em cerca de 20%, condicionante que não impediu o técnico de “abraçar” o desafio: “Verdade que o orçamento foi reduzido, mas acreditamos ter ficado com um grupo interessante que nos dá garantias. Não fizemos um plantel pelos nomes dos jogadores, porque nomes não ganham jogos. Nem aqui nem em lado nenhum. Agora com a garra que nos carateriza, somando a qualidade individual e organização, estou certo de que vamos ganhar muito mais vezes. A redução orçamental limitou-nos, por exemplo, no número de jogadores no plantel. Se visse que não tínhamos equipa para lutar pelos 3 pontos em todos os jogos não ficava. Agora é certo que com lesões, castigos e o acumular de jogos, vamos ter mais dificuldades de gestão que os adversários que assumem declaradamente o objetivo da subida.”

Quem pode não compreender tão bem esta situação são adeptos, mas, sobre eles, Juvenal Brandão não tem dúvidas: “Os adeptos sabem bem as dificuldades que o clube atravessa e sabem o que implica a redução orçamental. Eles, como nós, querem sempre vencer. Nós temos armas para lutar pelos 3 pontos em todos os jogos. Quando não conseguirmos, estou certo que pelo menos atitude não nos terá faltado. Nunca deixaremos de honrar a camisola que vestimos.”

Share This: