INEM aprovou voto de louvor póstumo à enfermeira de Baltar

Publicado em Publicado por: O Paredense

Caráter, lealdade, Responsabilidade, Espírito de Sacrifício e Espírito de Missão são algumas das qualidades destacadas pelo Conselho Diretivo do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) num voto de louvor, a título póstumo, que atribuiu aos quatro elementos da equipa do Serviço de Helicópteros de Emergência Médica que perderam a vida no acidente de 15 de dezembro, em Valongo. Entre eles estava Daniela Silva, enfermeira de Baltar, de 34 anos, que durante vários anos foi bombeira na corporação daquela freguesia.

No funeral da jovem, realizado a 18 de dezembro, em Baltar, esteve presente o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, acompanhado da Ministra da Saúde, Marta Temido.

Apesar da chuva intensa, a cerimónia foi presenciada por diversos familiares, amigos, populares e forças de socorro, destacando-se diversos elementos do INEM, bombeiros de várias corporações da região, elementos da Cruz Vermelha, membros da GNR e das forças especiais de bombeiros.

Daniela morreu a ajudar os outros

Daniela Alexandra Oliveira e Silva, 34 anos, natural de Baltar, foi uma das quatro vítimas da queda de um helicóptero do INEM na Serra de Santa Justa, em Valongo.

A tragédia motivou inúmeras manifestações de pesar e deixou em choque a corporação de bombeiros de Baltar, onde Daniela Silva tinha sido voluntária desde os 14 anos de idade.

Por razões profissionais, a enfermeira tinha deixado a corporação no início deste ano, mas continuava a ser tratada como bombeira da casa. “Era muito acarinhada pelos bombeiros”, garantiu o comandante Delfim Cruz.

 

Leia a reportagem completa na edição em papel de 27 de dezembro de 2018 ou subscreva a edição online.

Share This: